domingo, 19 de dezembro de 2010

Hola, ¿que tal?

Sempre foi meu sonho conhecer a Europa, mas o país que tinha mais vontade de conhecer era a Espanha, por toda a sua cultura e sua língua que acho linda. Pois bem. Realizei parte deste sonho em junho deste ano, durante as férias: conheci a Espanha. Só parte porque só conheci as cidades Madrid e Barcelona, ainda faltam muitos lugares das duas cidades e outras cidades para conhecer. Então resolvi compartilhar sobre minha viagem e minhas experiências. O motivo da viagem foi fazer um curso de Storytelling, mas aproveitei pra conhecer as cidades e me divertir muito!


Curso de Storytelling

Ao contrário da maioria das pessoas, gostei mais de Madrid que de Barcelona. As nights/baladas de Madrid são tão boas quanto as de Barcelona, então quem gosta de sair à noite não perde nada estando em Madrid. Madrid é uma cidade linda, fiquei apaixonada! Só vi UM mendigo durante os 5 dias em que estive lá. Não tem lixo nem sujeira nas ruas que nem aqui no Brasil. A cidade é tão limpa que não vemos 1 bituca de cigarro no chão sequer, isso porque as pessoas fumam muito lá. Não sei onde colocam o cigarro depois que fumam, não cheguei a ver, mas no chão não é. A única coisa que realmente me incomodou lá é que as pessoas fumam muito dentro dos restaurantes, ainda não foi proibido por lei, só ano que vem. Comer com uma pessoa fumando praticamente na sua cara não é legal...

O transporte público espanhol é excelente, por isso as ruas têm poucos carros circulando. Cada estação do metrô é uma surpresa: uma tem máquina de rosas para os namorados/maridos esquecidos, máquina de coisas eletrônicas, de comida e bebida, lojinhas com roupas de boa qualidade, lojas de doces, ... Os ônibus também são muito bons, muito confortáveis e nunca estão cheios, porque o metrô é a opção da maioria das pessoas. Diferente da maioria dos lugares, lá você não precisa fazer sinal para o ônibus para no ponto, porque ele para em todos os pontos.

Grupo no Parque de Madrid

Mulheres, os homens da Espanha são lindos! As novas gerações, principalmente. O único problema é que em Madrid eles não chegam em você por nada. Você que terá que tomar a iniciativa. Já em Barcelona, eles chegam, mas não fica insistindo e te perturbando durante 2 horas seguidas como aqui no Rio de Janeiro e provavelmente em outras cidades do Brasil. Os homens vão para as boates muito mais bem arrumados que aqui, é tão lindo! São educados, simpáticos, cavalheiros... Aiai... Os brasileiros deveriam se espelhar nos espanhóis e aprender um pouco com eles, porque né... A cantada deles é ótima: em vez de nos chamarem de gostosas, nos chamaram de preciosas. hahaha
Homens, as mulheres não são grande coisa.

As pessoas são muito educadas e simpáticas em Madrid também. Colocaram terror na gente antes de ir, dizendo que na Espanha achavam que brasileiras eram todas putas, que seríamos tratadas mal e blá blá blá, mas, para minha surpresa, eles adoram o povo brasileiro. Quando falávamos que éramos brasileiras, eles logo abriam um sorrisão. Talvez eles pensem “opa, mulheres consumistas pra gastar bastante na minha loja!” hahaha

Parque em Barcelona

Em Barcelona, as pessoas já não são tão educadas. Algumas são bem grossas e mal educadas. Os vendedores de lojas de souvenirs são insuportáveis e meio maníacos, a ponto de te seguir na rua pra te convencer a comprar, até os camelôs. #medo Se você só olhar um produto dentro ou fora da loja, eles já começam: Gostou? Vai comprar? Tem em não sei quantas cores mais e em tamanhos diferentes! Eu faço um desconto pra você! Etc etc etc. Um porre. Aqui no Brasil eu sempre odiei vendedor me perseguindo, lá então...

Diria que Barcelona é o Rio de Janeiro espanhol, só que mais limpo, bonito e organizado. A única coisa que o Rio tem melhor que Barcelona são as praias, porque as de lá são meio estranhas. Só vi UM mendigo durante meus 5 dias em Barcelona também. Lá se fala catalão, não o castellano. Os barcelonenses não se dizem espanhóis, e sim, catalões. O catalão é uma mistura de espanhol com francês e português, meio estranho.

As compras que fiz na Espanha foram muito satisfatórias. Comprei muita coisa com pouco dinheiro, relativamente. A Zara lá é tipo a Renner aqui, olha que diferença. Tem C&A lá também! As lojas de departamento de lá são excelentes. A melhor de todas é H&M. Roupas de alta qualidade com preço baixo. Qualquer lojinha de rua tem roupas de alta qualidade, é impressionante! Tinha uma lojinha do lado do hotel em Madrid que você não dava nada por ela, mas tinha umas roupas bonitinhas, baratas e boas, além dos acessórios. Mas o melhor de tudo são os Outlets de uma rede europeia. Fui no de Barcelona no último dia de viagem. Comprei 2 vestidos de verão numa loja de roupa íntima/biquíni por 1,99 cada! Grandes aquisições! Fora as outras muitas roupas. Se eu tivesse mais dinheiro, tinha comprado bem mais!

Parc de Montjuïc e Porto de Barcelona ao fundo

A comida de lá é um pouco diferente daqui. Na Espanha, não se come arroz, a não ser em forma de pratos como a paella, que, por sinal, jantei uma maravilhosa um dia em um bairro chamado Barceloneta. Se você pedir um prato de bife com batatas fritas, virão só os dois, sem arroz. Confesso que achei estranho, porque adoro arroz. Existem muitos restaurantes de massa, que foram muito freqüentados por mim. Alguns lugares vendem Guaraná Antarctica, mas não tem Matte Leão; senti falta dele. Os chocolates bons são bem mais baratos que aqui, chega a ser absurdo. Voltei cheia de chocolates, mas minha mãe ainda disse que eu trouxe pouco!

Visitei muitos lugares lindos, como o famoso Museo Del Prado, o Museo de Cera (que é mais relacionado à História do que a famosos em si como em outras partes do mundo), o Parque de Madrid (que é lindo!), boates (as melhores foram a Pacha Madrid e a Roxy em Barcelona), pubs, praças, a Sagrada Família, andei de teleférico (que vai até o Parc Montjuïc, que é maravilhoso), comido umas 6 vezes no Mc Donald’s (que é bem melhor do que os do Brasil) e ainda emagreci 2Kg nos 10 dias de viagem.

A Espanha se tornou meu país favorito, mesmo sendo o único que conheço da Europa. Quero morar em Madrid um dia! Amei tudo e me identifiquei muito com o lugar! Enfim, estou completamente apaixonada e encantada pela Espanha!


Ps: Mudei todo o layout do blog. Gostaram?

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

A minha volta + Eleições 2010 + Festival Natura Nós

Mais de 1 ano sem postar. Fiquei muito tempo sem postar, mas decidi voltar com o blog. O blog já tem 2 anos e, mais alguns meses, vai fazer 3 anos, vejam só! Reli uns posts antigos hoje e me deu vontade de voltar a escrever, ler comentários e visitar outros blogs como fazia antes. Larguei totalmente o blog por muitos motivos. A faculdade estava me atolando de trabalhos no 3º período na época e período passado foi ainda pior, então nem pensei em voltar com a minha vida de blogueira de escrever e comentar em outros blogs, mesmo querendo. A preguiça também me fez deixar de escrever no blog. Ficava com preguiça de escrever, postar e eram muitos blogs amigos para visitar e comentar. Fui deixando, esquecendo, nem olhava mais se tinham comentando meu último post... Aí o Pensamentos Ao Vento ficou completamente abandonado. Embora por tempo indeterminado, agora estou de volta!

Além deste aqui, tenho também um Bligoo, um blog que fiz período passado para a disciplina de Comunicação Digital para postar artigos sobre temas relacionados à mesma. Gostei da iniciativa do professor, porque foi uma coisa diferente para fazermos, além do que sempre tive e gostei de blogs. Voltei a postar há poucos dias, então se quiserem saber mais sobre assuntos do mundo das Mídias Digitais, é só entrarem lá – o link está ao lado.

Há uns meses, fiz também um Twitter. Quem quiser me seguir, fiquei à vontade! Como muita gente, antes de fazer achava que era inútil, porque não achava interessante ficar postando sobre minha vida, sobre o que faço no meu cotidiano, o dia todo. Fui obrigada a fazer justamente por causa da matéria de Comunicação Digital e adorei, acabei de viciando. É uma ferramenta muito útil, ao contrário do que eu pensava. Sigo desde perfis inúteis e engraçados até perfis de portais de notícias. É muito legal, não largo mais!


Mudando de assunto...



Fui mesária nessas últimas eleições. Não só mesária, como presidente dos mesários. Quando você fala, acham que é grande coisa, mas na verdade o presidente é tanto quanto os outros dois. A única diferença é que ele só fica apertando botões (o número do título de eleitor das pessoas) em vez de arrancar comprovantes de votação, tem que chegar 9 horas da manhã do sábado anterior na sua seção para arrumá-la para o dia seguinte e tem, teoricamente, mais flexibilidade para sair para ir ao banheiro, almoçar, etc. Só que todos têm os mesmos direitos pelo que percebi. Sinceramente, se eu não tivesse ficado com pessoas tão legais na minha seção, teria sido insuportável. 

Tudo já começa errado porque você é obrigado a ser mesário, não tem escolha, assim como votar; com a diferença de que a multa por abstenção de voto é R$3,50 (por isso que o nível desse ano foi recorde) e por se recusar a ser mesário é de R$350,00 – 100 vezes mais, um verdadeiro absurdo! Chega a ser ridículo! Acho muito pior você deixar de votar do que deixar de ser mesário, porque na segunda situação te substituem facilmente, enquanto que na primeira, o seu voto é insubstituível. Claro que na atual situação Política não temos a mínima vontade de votar por falta de candidato decente, mas o nosso voto ninguém pode substituir. 

As vantagens que eles dizem existir são inexistentes pra mim. Os 8 dias de folga que teria direito por ser presidente não tenho porque ainda não trabalho se alguém quiser me dar um estágio, eu aceito; o vale-refeição de R$17,00 não é aceito por quase nenhum lugar, com exceção do Bob’s e, parece, da Parmê, até agora; e as horas extras para a faculdade a minha não aceita, ou seja, não me adianta de nada ser mesária.

Ficar de 7 horas da manhã (temos que chegar mais cedo para conferir de tudo está certo) até aproximadamente 18 horas não é nada fácil e super cansativo. No 1º turno, foi mais tranquilo, porque, como eram 6 candidatos para votar e algumas pessoas demoravam, estava mais movimentado e não ficávamos parados por muito tempo. De manhã ficou mais vazio devido à chuva e frio fortes, mas a partir da hora do almoço começou a lotar de gente, aí não ficamos mais parados. No 2º turno, ficou parado o dia todo, porque era só um candidato e as pessoas votavam rápido. Ficamos todos com sono. Ficar parado não dá certo, a preguiça pega logo. Dessa vez, fiquei mais cansada e muito dolorida, das pernas ao pescoço. Foi horrível. Nunca mais quero ser mesária! Além disso, me senti uma idiota tendo que trabalhar no 2º turno sabendo que a eleição já estava marcada comprada para a Dilma ganhar. Pra que ter 2º turno? PRA QUÊ? Estava mais do que óbvio que ela ia ganhar! Quase nunca o candidato que estava na frente no 1º turno não vence no 2º turno. 2º turno é a coisa mais inútil do mundo. Só serve pra gastar mais dinheiro público e tempo de televisão e rádio com campanhas políticas e para nos fazer ir votar e trabalhar mais 1 dia. 

Mas, apesar de tudo, também tiveram partes boas. Conheci pessoas legais, fizemos lanchinho na seção e rimos juntos das situações inusitadas que aconteceram. Tenho muitas histórias pra contar sobre essa eleição como nunca tive. São tantas que eu teria que fazer um post enorme só pra elas!

Bem ou mal mais pra mal, preciso admitir, é uma nova experiência, e é válida. Só que cansa muito, principalmente para quem é presidente, que precisa arrumar a seção de manhã no dia anterior.


O Festival Natura Nós 2010 foi maravilhoso! Só fui por causa do show do Jamiroquai, mas também vi shows de outras bandas – Cidadão Instigado (péssimo), Vanessa da Mata, Air e Snow Patrol, que estavam no Palco Verde, o mesmo onde o Jamiroquai tocou. As bandas do Palco Azul eram tão fracas e ruins que nem fizemos questão de assistir a nenhum. O show do Jamiroquai foi PERFEITO! Melhor da minha vida! Superou o show da Madonna! Não só porque Jamiroquai é minha banda preferida, mas o show foi mesmo incrível. O Jay Kay é carismático e performático, canta muito bem e tem estilo e a banda toda é muito boa também. As imagens nos telões estavam muito legais! Enfim, tudo no show foi simplesmente maravilloso! O festival em si estava muito bem organizado e estruturado. Comidas orgânicas, incluindo pizzas e pipocas, vários banheiros químicos organizados com tudo reposto durante o festival (tinha até creme para mãos da Natura para passar após lavá-las). A Natura também montou um stand com produtos de sua nova coleção para as mulheres experimentarem. O lounge da Pista Premium estava muito legal e original! Tinha bancos feitos de tronco de árvore, banquinhos em forma de tocos de árvore, cadeiras giratórias feitas de palha com almofadas super confortáveis, um bom número sofás e mesas e lixos separados por material para reciclagem. A única crítica que tenho em relação ao festival é que eles tiravam a tampa das garrafas de água quando te vendiam, não sei por que motivo, “eram ordens dos superiores”. O fato é que se a pessoa quisesse jogar a garrafa no chão, ela o faria com ou sem tampa e a sujeira seria a mesma. Pura bobagem. Mas também foi só isso de ruim, que nem foi assim tãão ruim. O festival cumpriu a promessa de sustentabilidade e ficou bem alinhado com a proposta da sua patrocinadora - Natura.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...