quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

BBB e suas polêmicas

De uns tempos pra cá, muita gente resolveu falar do Big Brother Brasil, vulgo BBB, tanto bem quanto mal. Muita gente que acompanha o programa desde o primeiro, agora resolveu falar mal; e quem já falava mal, agora critica mais ainda. O que é incontestável é que esse programa é uma fábrica de polêmicas, seja dentro ou fora dele. Dentro, os participantes criam situações polêmicas entre si e fora, o público cria polêmicas acerca de tais situações e até das opiniões alheias sobre qualquer coisa que acontece no programa.

Nas primeiras edições, as pessoas agiam por pena e sempre escolhiam alguém que precisasse mesmo do prêmio para ganhar o programa. Era sempre alguém do interior com poucos recursos financeiros e que passava certas necessidades. À medida que o programa foi fazendo sucesso e a produção foi percebendo o que o público gostava de ver, começou uma manipulação maior dentro do BBB. De algumas edições até a atual, não há ninguém que precisa realmente do prêmio, todos estão lá apenas para aparecer – muitos pousam nus em revistas e semi-nus no Paparazzo, outros querem ser atores e entram no programa para tentar realizar esse sonho, coisa que somente duas mulheres conseguiram até hoje (Grazi e Juliana). A manipulação já ficou tão evidente que a produção nem tenta mais esconder. O BBB virou uma vitrine de bundas, músculos e barracos, porque é disso que o povo gosta e é isso o que eu povo quer! E quando o povo está feliz, o bolso da Globo fica mais feliz ainda.


Com a explosão de internet, das redes sociais e da inclusão digital crescente, cada vez mais pessoas estão compartilhando vídeos e informações retiradas do pay-per-view, que eu, sinceramente, acho um desperdício de dinheiro e de tempo, porque você pode ver tudo de graça na TV e na internet.

A tal história do suposto estupro está até agora rendendo assunto e piadinhas. Todos querem dar a sua opinião sobre o assunto e discutir sobre ele. Em minha opinião, houve alguma manipulação naquilo. Como não gosto de falar sem conhecimento, assisti ao vídeo do rali-rola dos dois protagonistas da história. A meu ver, não tinha estupro nenhum ali, apenas a mão naquilo e aquilo na mão, como a própria Monique disse em seu primeiro depoimento. Ela podia até estar bêbada, mas não parecia descordada, não. O mais irônico desta história toda, e aposto que ninguém se deu conta até agora, é que ela “apagou” bêbada na festa Fusion, uma bebida que promete uma super enegia extra. Puro paradoxo e mais um erro de Marketing no BBB.

O ser humano é fofoqueiro por natureza. Alguns são mais e outros, menos, mas todos são. Uma coisa boa do BBB é suprir a necessidade de fofoca por um tempo. Enquanto está no ar, passa a ser quase que o único assunto das pessoas mais fofoqueiras o pay-per-view está aí pra isso. E sabem o melhor? Essas fofocas não prejudicam ninguém, afinal quem participa do programa está lá para isso: para se expor, ser criticado, xingado, admirado e adorado; muitas vezes, tudo isso simultaneamente. Se for para fazer fofocas maldosas, que seja de quem se propôs a ser alvo delas, e não de quem não pediu pra isso. Os Brothers ganham tanto dinheiro depois que saem do programa, que acho que nem se importam muito com as fofocas que fazer a seu respeito, porque muitas vezes elas lhes rendem mais dinheiro.

Uma coisa que eu acho hipócrita são as pessoas que acompanham o programa desde a primeira edição agora criticarem como se nunca tivessem gostado. Desculpa, mas não acredito que uma pessoa goste de um programa durante 11 edições e na 12ª não goste mais e faça as mesmas críticas que pessoas que se acham acima do bem e do mal fazem desde a 1ª edição. Poupe-me. BBB é um programa inútil? É. Mas existem programas tão inúteis quanto ou mais que o BBB, como, por exemplo, Esquenta, Casos de Família, Programa do Ratinho e Pânico na TV (pra mim, são os piores), e muita gente que critica BBB assiste e adora esses programas. Quem tem teto de vidro, não pode atirar pedra nos tetos vizinhos. BBB é um programa de entretenimento. Se é do seu gosto, ótimo; se não é, ótimo também. Cada um tem seu gosto e seu mal gosto. Ninguém fica mais burro porque assiste BBB. Quem é inteligente não emburrece simplesmente por assistir a um programa de televisão em vez de ler um livro e quem é burro, continua burro independente do que assistir, oras. Culpar o BBB pela ignorância nacional é exagerado e injusto, pois, se for assim, existem muitos outros programas que contribuem bastante, e até mais, para a mesma.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...