sábado, 2 de novembro de 2013

De Terça a Terça

Juan Benítez é um homem 35 anos com um grande porte físico, que adora fazer musculação e tem o sonho de abrir a sua própria academia. Por ser muito calado, educado e pacífico, sofre hostilidades por parte dos colegas e de seu desagradável chefe na fábrica onde trabalha. Uma noite, Juan testemunha um estupro de uma jovem conhecida. Resolve, então, investigar por contra própria e descobre quem foi: um rico empresário. Agora cabe a Juan decidir se denuncia o violador ou o chantageia para conseguir o capital necessário para ver seu maior sonho realizado.


A situação que Juan passa em seu trabalho se assimila à que Walter (Kevin Bacon) passava em O Lenhador (Nicole Kassell), com a diferença que Walter é um ex-presidiário com um passado recente que o condena e o envergonha. Todas as provocações diárias que Juan sofre durante o expediente e a necessidade de pegar trabalhos extras após o mesmo como segurança de boate fazem com que tenha cada vez mais vontade de mudar de vida e ter sua tão sonhada academia.

O dilema vivido por Juan é parecido ao que o personagem Bobby Sharp (Jeremy Renner) viveu no filme Terra Fria, quando vê sua namorada Josey Aimes (Charlize Theron) sendo estuprada por um professor numa sala de aula. Ambos ficaram paralisados na hora em que perceberam o que estava acontecendo e depois ficaram pensando no que fazer, nas consequências. Porém, enquanto Bobby fugiu logo em seguida à abominável cena de violência sexual, Benítez foi mais racional e correu atrás do estuprador sem que fosse percebido.


Como o título do filme já sugere, muitas coisas na vida de Juan mudaram em apenas uma semana, inclusive a relação com a esposa, que ficou bastante desgastada no período citado. Embora demore para pegar ritmo, este se mantém até o fim da película após “engrenar”.  O que o diretor e roteirista do filme Gustavo Fernández Triviño quis pôr em evidência em De Terça a Terça, além da discussão moral, foi o problema do estupro, que está com altos índices de ocorrência e impunidade na Argentina, mas isso só é demonstrado ao final do filme. Por fim, Triviño conseguiu realizar um trabalho competente, que levantou diferentes problemas sociais de uma maneira que prende a atenção do espectador e o faz refletir.

*Este texto também foi publicado aqui no Almanaque Virtual.


Festival do Rio 2013 – Première Latina

De Terça a Terça (De Martes a Martes)

Argentina - 2012. 90 minutos.

Direção: Gustavo Fernández Triviño

Com: Alejandro Awad, Pablo Pinto, Malena Sánchez e Daniel Valenzuela.


Nota: 4

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...