sábado, 21 de dezembro de 2013

Além da Fronteira

Histórias de amor complicadas recheadas de reviravoltas são sempre um prato cheio para o cinema, principalmente quando há um final feliz. Se nesse gênero fugir dos clichês é difícil, tornar o clichê interessante aos olhos do espectador é ainda mais. Misturar o clichê a elementos diferenciados costuma ser uma boa opção. É este o caso do ótimo drama romântico Além da Fronteira.

A trama gira em torno da paixão entre o advogado israelense Roy e o estudante de psicologia palestino Nimr. O relacionamento logo se torna sério, obrigando Nimr a esconder sua sexualidade de sua família palestina conservadora ao mesmo tempo em que é rejeitado pela sociedade israelense devido à sua origem e perde seu visto temporário para poder estudar em Tel Aviv. Roy e Nimr precisam tomar importantes decisões para poderem continuar com a vida a dois.


Os dois se conhecem em uma festa e não se desgrudam mais. Após o assassinato de seu amigo Mustafá na Cisjordânia, que era quem o abrigava em Tel Aviv, Nimr passa a ficar sempre na casa de Roy quando vai para a cidade ter aulas na faculdade. A relação dos dois vai se intensificando cada vez mais, até o ponto em que um não consegue mais viver sem o outro. Roy, com seus conhecidos influentes, tenta conseguir um visto permanente para seu namorado, sem nenhum sucesso. A Agência de Segurança israelense retira o visto temporário de Nimr, ameaçando revelar sua orientação sexual à família caso não se torne seu informante. O irmão guerrilheiro de Nmir complica ainda mais a situação do casal, já que Nimr passa a ser perseguido depois que encontram armas de seu irmão Nabil na sua casa de sua família. Roy ajuda Nimr de todas as maneiras, inclusive se sacrificando por ele e colocando sua vida em risco.

A história de Roy (Michael Aloni) e Nimr (Nicholas Jacob) se parece bastante com a história de Noam (Ohad Knoller) e Ashraf (Yousef 'Joe' Sweid) no filme também israelense Bubble (2006), dirigido por Eytan Fox. Os dois longas mostram um relacionamento homossexual enredado em meio ao conflito Israel X Palestina, evidenciando os problemas pelos quais os gays palestinos passam ainda nos dias de hoje. As atuações dos protagonistas em ambos os filmes são tão convincentes que acabam envolvendo completamente o espectador em suas respectivas tramas, gerando uma forte identificação mesmo nos heterossexuais mais convictos.


À frente de seu quarto filme, Michael Mayer nos presenteia com um trabalho bem realizado, com um enredo de tema ao mesmo tempo forte e delicado. A fotografia escura em boa parte da película remete ao título original Out in the Dark e ao clima de tensão presente em quase toda a trama. Tudo é exibido na medida certa – amor, sexo, violência e preconceito. Não é à toa que Além da Fronteira venceu o prêmio de melhor filme estrangeiro no 21° Festival MixBrasil de Cultura da Diversidade, eleito pelo júri popular.

*Este texto também foi publicado aqui no Almanaque Virtual.


Além da Fronteira (Out in the Dark)

Israel - 2012. 96 minutos.

Direção: Michael Mayer

Com: Alon Pdut, Jamil Khoury, Khawlah Hag-Debsy, Loai Nofi, Michael Aloni e Nicholas Jacob.


Nota: 4

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...