terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Inch'Allah

Vencedor do prêmio da crítica (FIPRESCI) na mostra Panorama do Festival de Berlim 2013 (que este ano premiou o longa brasileiro Hoje Eu Quero Voltar Sozinho, de Daniel Ribeiro) e do prêmio do Júri ecumênico: Menção especial, Inch'Allah é um filme que mostra a visão estrangeira da cineasta Anaïs Barbeau-Lavalette através da personagem Chloé (Evelyne Brochu) sobre o eterno conflito no Oriente Médio. Situado na Cisjordânia nos dias atuais, o filme mostra o cotidiano da jovem médica obstetra que trabalha em Ramallah numa clínica improvisada da ONU e mora em Jerusalém, tendo a jovem militar israelense Ava (Sivan Levy) como sua vizinha e companheira de diversão esporádica em Tel Aviv. Chloé cria uma amizade com uma de suas pacientes gestantes, Rand (Sabrina Ouazani), cujo marido está preso e o irmão mais velho Faysal (Yousef Sweid) integra a resistência palestina, fazendo com que sua visão do conflito existente na região passe por uma mudança radical.


Entre suas idas e vindas pelo muro de separação, Chloé vê e participa de situações com as quais jamais imaginou ter contato; ela acaba se integrando à crise sem pertencer a nenhuma das duas nações. "Quem vive nos dois lados, não escolhe lado nenhum": é a partir desta frase dita por Faysal que tem início o drama interno de Chloé, que perdura durante todo o restante da trama. Assim como Bubble (Eytan Fox, 2006), Inch'Allah apresenta o drama vivido tanto por israelenses quanto por palestinos, porém dando foco a estes, que parecem sempre estar em desvantagem em relação ao inimigo. Yousef Sweid participa das duas películas e, coincidentemente, sofre morte na família e tem alguma relação com homens-bomba em ambas.


Acostumada a estar à frente de documentários, Barbeau-Lavalette dá um leve tom documental ao longa, mostrando uma realidade que não é inédita, mas que merece uma nova perspectiva. Com um roteiro coeso e uma direção competente de Barbeau-Lavalette e uma ótima produção pela dupla Luc Déry e Kim McCraw (dos excelentes Incêndios e O Que Traz Boas Novas), Inch'Allah nos faz sofrer junto com Chloé em sua tortuosa jornada de dúvidas e nos leva a continuar questionando a interminável guerra entre judeus e árabes. A cena final é de arrepiar.

*Este texto também foi publicado aqui no Almanaque Virtual.


Inch'Allah (Idem)

França / Canadá - 2012. 102 minutos.

Direção: Anaïs Barbeau-Lavalette

Com: Evelyne Brochu, Sabrina Ouazani, Sivan Levy e Yousef Sweid.


Nota: 4

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...