sábado, 9 de agosto de 2014

O Menino no Espelho

Baseado no livro homônimo de Fernando Sabino, lançado em 1982, “O Menino no Espelho” é uma homenagem ao autor e conta a história de sua infância no final dos anos 30 em Belo Horizonte. Esta terceira obra de Sabino adaptada para o cinema (as anteriores foram "O Homem Nu" e "O Grande Mentecapto") é a primeira voltada para o público infantil, e tenta suprir a falta de filmes nacionais para esta faixa etária, cuja dominação é das animações americanas, visto que o Brasil investe muito pouco neste nicho.


Fernando (Lino Facioli) é um menino inventivo que sempre se mete em confusões e que, depois de sonhar que estava do outro lado do espelho de seu quarto (como em “Alice no Mundo do Espelho”, livro que o personagem não à toa está lendo), começou a ver o seu reflexo de modo diferente. Mais tarde, o reflexo sai do espelho e apresenta-se como Odnanref (Fernando ao contrário), seu duplo, e os meninos trocam de lugar, assim como na história de “O Príncipe e o Mendigo”. Odnanref substitui Fernando nas tarefas chatas de seu cotidiano e este, começa a viver aventuras até então inimagináveis já vividas por seu clone certinho. O problema é que Odnanref acaba gostando da vida de Fernando e não pretende retornar para dentro do espelho.


Por ser uma adaptação de um livro de contos, o roteiro, escrito a seis mãos por Guilherme Fiúza Zenha, Cristiano Abud e André Carreira, apresenta alguns problemas na junção das histórias. Enquanto algumas possuem perfeita conexão, outras parecem soltas no todo. Por outro lado, o tom lúdico, a bela fotografia e a ótima direção de arte, pontos altos do longa, conseguem amenizar tal deslize. Sob a direção de Fiúza (autor dos livros “Meu nome não é Johnny”, que deu origem ao filme, “3.000 dias no bunker” e “Amazônia, 20º andar” e um dos diretores de “5 Frações de uma Quase História” com o episódio “145”), “O Menino no Espelho” versa com outros filmes infantis brasileiros – “Castelo Rá-Tim-Bum, o Filme”, “Menino Maluquinho - O Filme” e “Eu e Meu Guarda Chuva” – por compartilhar elementos comuns, como as aventuras com amigos, a magia e a eterna alma de criança. O clube secreto P.E.I.D.O., criado por Fernando e seus amigos, provavelmente foi inspirado no clube do bolinha do clássico “Os Batutinhas”, que também celebra a imaginação e mostra uma infância calcada nas brincadeiras de rua e na criatividade, contrária ao atual cenário de uma infância cercada de jogos e aparelhos eletrônicos, em que as crianças quase não saem mais de casa e socializam entre si.


Lino Facioli, erradicado na Inglaterra desde os 4 anos, atua em seu primeiro filme brasileiro, já tendo participado do americano “O Pior Trabalho do Mundo” e da série “Game of Thrones” como Robin Arryn. Facioli tem altos e baixos como Fernando e Odnanref, mas pelo desafio de interpretação de dois papeis diferentes num mesmo trabalho, conseguindo diferenciá-los para o espectador – como realizou Mateus Solano, com destaque na trama pela atuação de um pai amoroso que sente ao castigar o filho, na novela global “Viver a Vida” –, o menino tem seu mérito. Regiane Alves, como a mãe rígida, e Laura Neiva, como a prima, têm atuações corretas, porém sem muito brilho. O elenco infantil (principalmente Giovanna Rispoli) acaba se destacando por suas aventuras e cenas divertidas, como o roubo de uma manga no quintal do vizinho e a briga na escola. Embalado por uma trilha sonora brincalhona, “O Menino no Espelho” vai agradar não só as crianças como também os adultos, por despertar uma grande nostalgia da infância; é um filme para toda a família.

*Este texto também foi publicado aqui no Almanaque Virtual.


O Menino no Espelho

Brasil - 2014. 78 minutos.

Direção: Guilherme Fiúza Zenha

Com: Lino Facioli, Mateus Solano, Regiane Alves, Laura Neiva, Ricardo Blat, Giovanna Rispoli, Gisele Fróes e Murilo Grossi.


Nota: 4

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...